Treinador de Ronaldo no Real Madrid exalta brasileiro: ‘Sem lesões, seria o melhor’

Vicente del Bosque ainda contou como era o relacionamento com o craque, herói da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2002

Ronaldo Nazário poderia ter sido melhor que Pelé, Maradona ou qualquer outro jogador, caso não tivesse sofrido as duas graves lesões no joelho. O dono da afirmação é Vicente del Bosque, treinador que comandou o brasileiro no Real Madrid entre 2002 e 2003 e, posteriormente, levou a seleção espanhola ao seu primeiro título da Copa do Mundo, em 2010. Nesta sexta-feira, 19, o espanhol, que está fora do futebol desde 2016, lamentou as contusões do Fenômeno, mas destacou a sua qualidade e bom comportamento nos tempos do time merengue.

“Não tenho dúvidas de que Ronaldo, sem lesões, teria sido o melhor. Possivelmente acabaram por diminuir o seu desempenho, porque foram duas lesões graves. A primeira e depois a recaída (joelho direito). Mas, apesar de tudo, continuou a ser uma besta”, disse Del Bosque em entrevista ao jornal “Marca”, da Espanha. “Um fenômeno. Tive uma boa relação com ele e muito cordial. Era daqueles que jogadores que fazem bem à equipe. Tinha uma boa liderança, tanto por ser um grande jogador e por estar sempre bem-disposto. As pessoas gostavam dele muito rapidamente”, completou.

Juntos, Ronaldo e Del Bosque conquistaram o Campeonato Espanhol 2002-2003. O Fenômeno, herói da seleção brasileira no pentacampeonato, no entanto, acabou não rendendo o esperado no badalado time do Real Madrid, que, na época, ficou conhecido como “Galácticos”. Recentemente, inclusive, ele voltou a lamentar o fato de não ter vencido uma Liga dos Campeões da Europa na carreira.

Deixe um comentario