Ana Paula: Sem boa comunicação, trocas ministeriais fortalecerão quem torce contra o governo

Comentarista do programa ‘Os Pingos Nos Is’ falou sobre mudanças nas pastas, confirmadas nesta segunda-feira, 29, pelo governo de Jair Bolsonaro

A segunda-feira, 29, foi marcada pelo anúncio de uma “dança das cadeiras” em cargos ministeriais do governo de Jair Bolsonaro. Uma nota divulgada ainda na noite de hoje pela Secretaria de Comunicação Especial da Presidência da República confirmou que seis ministérios tiveram titularidade alterada e serão atualizados em publicação no Diário Oficial da União. Serão nomeados como novo ministro da Casa Civil da Presidência da República o general Luiz Eduardo Ramos; para o Ministério da Justiça e Segurança Pública, o delegado da Polícia Federal Anderson Gustavo Torres; para o Ministério da Defesa o general Walter Souza Braga Netto; para o Ministério das Relações Exteriores o embaixador Carlos Alberto Franco França; para a Secretaria de Governo da Presidência, a deputada federal Flávia Arruda e para a Advocacia-Geral da União, André Luiz de Almeida Mendonça.

A comentarista do programa “Os Pingos Nos Is”, da Jovem Pan, Ana Paula Henkel, acredita que a quantidade de nomes anunciados requer tempo para avaliações individuais de posicionamentos quanto a pautas do governo, relações com o Centrão e com o presidente Jair Bolsonaro nos últimos anos. Para ela, o barulho que isso pode causar para aquelas pessoas que não têm condições de se aprofundar na política diariamente pode fazer com que elas caiam em uma “narrativa de quem torce dia sim e outro também pela queda do governo”. “Acho que o governo tem que estar alinhado também com uma boa comunicação, porque normalmente já faria um barulho, ainda mais agora dentro dessa pandemia, e de uma pandemia que está sendo agora diariamente usada como arma política…”, pontuou a comentarista, que acredita que ao longo da semana melhores avaliações sobre cada um dos novos nomes serão feitas.

Deixe um comentario