Médico denuncia festa ao lado de UPA na Zona Leste de São Paulo

Segundo Nelson Muzel, atualmente, a unidade de saúde atende 73 pacientes com quadros graves e moderados da Covid-19

Imagens de uma festa clandestina, promovida neste fim de semana em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo, têm provocado revolta nas redes sociais. O vídeo foi gravado por um médico que trabalha na Unidade de Pronto Atendimento do bairro, que atualmente atende apenas pacientes com Covid-19. Nas imagens, feitas por Nelson Muzel, é possível ouvir o som alto que invade a UPA; a festa aconteceu ao lado da unidade de saúde. O profissional afirma que atualmente 73 pessoas com casos graves e moderados da doença estão internadas no local. “Aqui atrás é o barulho dos caras fazendo festa, irmão. A gente não consegue falar com os pacientes dentro do quarto, o barulho é tão grande lá dentro que a genter não consegue se ouvir ou ouvir o que o paciente está falando.”

No vídeo, Nelson cobrou soluções da Prefeitura e do governo de São Paulo; ele também afirma que já denunciou a festa para a polícia diversas vezes. “A gente está pedindo ajuda, vocês não vão fazer nada não? Já liguei para a polícia um milhão de vezes e eles colocam a gente para esperar, para falar com o setor responsável. Isso é um absurdo. A gente sai da nossa casa, corre o risco de estar aqui trabalhando em uma situação insalubre e agente não tem a menor condição de trabalho aqui. É um absurdo o que está acontecendo”, disse no vídeo.

Em nota, as secretarias de Estado da Saúde e da Segurança Pública afirmaram que repudiam “qualquer ato que represente risco a saúde pública” e lamentaram a “falta de consciência e de senso de coletividade”. O governo afirma que entre a noite de sábado e a madrugada do domingo, Procon e Prefeitura realizaram 350 dispersões de aglomerações e autuação de 26 estabelecimentos. Além disso, duas festas clandestinas com aproximadamente 50 pessoas na região do Brás foram fechadas. De acordo com a polícia, havia aglomeração e desrespeito ao decreto de uso de máscaras no local; 13 pessoas foram detidas.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini

Deixe um comentario