Após 21 dias, São Paulo fica com ocupação de leitos de UTI abaixo de 90%

Enquanto o Estado registrou 89,9% de taxa de ocupação, Grande São Paulo teve 89% de UTIs ocupadas; há 12.941 pessoas em tratamento intensivo no momento

Os indicadores de saúde mais recentes do Estado de São Paulo, apresentados nesta quarta-feira, 7, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, mostraram que a taxa de ocupação de leitos de UTI no estado é de 89,9% e na Grande São Paulo é de 89%. “Apesar de tudo que nós temos visto, estamos colhendo frutos daquilo que foi feito na fase vermelha, na fase emergencial, e temos hoje, depois de 21 dias em que estávamos com taxa de ocupação superiores a 90%”, afirmou o secretário de Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn. Ele lembrou que, na última semana, a taxa média de ocupação dos leitos de UTI era de 92%. Enquanto 12.941 pessoas ocupam camas de UTI, 16.171 estão em leitos de enfermaria.

O índice de isolamento atual do estado, em fase emergencial e com restrição de funcionamento de comércios, bares e restaurantes até o dia 11 de abril, é de 46%. Também segundo os dados estaduais, o número de casos nesta semana epidemiológica em comparação à semana anterior caiu 2,4% e o de internações, 5,4%, enquanto o número de mortes aumentou em 15,5%. São Paulo tem 2.576.362 casos e 79.443 óbitos causados pela Covid-19 até o momento. No Estado mais populoso do Brasil, 5,1 milhões de pessoas receberam a primeira dose dos imunizantes e 1,8 milhão receberam o reforço da vacina.

Deixe um comentario