Caso Henry: Advogados de Monique recorrem e pedem promotor especial para acompanhar inquérito

Defesa entende que é necessária a presença um promotor de Justiça na nova audição da professora; polícia ainda não respondeu se convocará a mãe do menino para depor novamente

A nova defesa de Monique Medeiros, mãe de Henry Borel, recorreu ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) nesta segunda-feira, 19, e pediu a designação um promotor especial para acompanhar o inquérito que investiga o assassinato brutal do menino de quatro anos. Ainda nesta segunda, a defesa protocolou uma petição ao delegado reiterando a necessidade de uma nova audição para ouvir a professora. Segundo os advogados, é “imprescindível” para o caso ouvir Monique novamente. “Sem razão plausível, até o presente momento, o doutor delegado presidente do inquérito não deferiu a nova audição e, na presente data, a defesa está protocolizando petição ao delegado reiterando a necessidade imprescindível de ouvir Monique”, diz nota da defesa. Dr. Jairinho e a namorada Monique Medeiros estão presos temporariamente desde o dia 8 de abril.

“Se o objetivo do inquérito é buscar a verdade dos fatos, em todos os seus contornos, não se justifica a demora na nova audição de Monique pedida pela defesa”, aponta documento. Os advogados entendem que, para “resgate da verdade na fase de inquérito policial”, é necessária a presença de um promotor de Justiça na nova audição de Monique. “Para tanto, requereu, junto ao procurador-geral do Ministério Público do Rio de Janeiro, a designação de um promotor especial para acompanhar o inquérito”. O delegado Antenor Lopes, diretor de Polícia da Capital do Rio de Janeiro, no entanto, esclareceu que o delegado Henrique Damasceno vai analisar se é necessário ou não uma nova oitiva da Monique, mas ressaltou que a expectativa é encerrar o inquérito dentro de pouco tempo, já que a polícia que investiga o caso já colheu provas contundentes — mais que suficientes para levar à Justiça.

Deixe um comentario