‘Circo de péssimo gosto que alimenta narrativa golpista’, diz Constantino sobre CPI da Covid-19

Declaração foi dada pelo comentarista durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, desta segunda-feira, 19

O plano de trabalho da CPI da Covid-19 prevê que sejam chamados pelo menos seis ministros e ex-ministros do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) para prestar esclarecimentos sobre as ações durante a pandemia do novo coronavírus. Integrantes do colegiado também defendem que sejam ouvidos secretários do Ministério da Saúde, autoridades da área de comunicação e governadores. No início do roteiro de trabalho, o único prefeito citado é David Almeida (Avante), de Manaus, cidade que entrou em colapso no início do ano, com pacientes morrendo por falta de oxigênio. O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, também está na lista segundo o jornal O Estado de S. Paulo. O ministro da Economia, Paulo Guedes, também poderá ser ouvido sobre o valor do auxílio emergencial. Senadores defendem apurar se a verba destinada ao programa foi ou não suficiente para atender a população mais vulnerável durante a pandemia.

Durante sua participação na edição desta segunda-feira, 19, do programa 3 em 1, da Jovem Pan, o comentarista Rodrigo Constantino voltou a criticar a CPI da Covid-19, dizendo que o possível relator Renan Calheiros (MDB-AL) já tem sua conclusão e afirmando que o objetivo da investigação é alimentar a narrativa que responsabiliza o governo pela pandemia. “É uma palhaçada, uma piada de mal gosto, é um palanque eleitoreiro. O Renan Calheiros pode ser o relator, tem gente tentando dissuadi-lo disso. Ele dando entrevista para jornais muito sérios dizendo que vai ser isento e parece que ele já tem a conclusão, inclusive. Ele disse ‘Bolsonaro errou e se omitiu’. Pode suspender os trabalhos da CPI, economizar algum recurso público, nosso tempo, para ser dedicado também a pautas mais importantes para o Brasil porque o relator, ao que tudo indica, já tem a sua conclusão. Na verdade, é disso que se trata. Todo mundo sabe que estão querendo alimentar essa narrativa de que o governo federal e principalmente o Jair Bolsonaro são os grandes responsáveis pela calamidade que se abateu sobre o país. […] Enfim, tudo isso é um circo, mas um circo de péssimo gosto porque, no fundo, alimenta uma narrativa golpista”, afirmou o comentarista.

Em seguida, Constantino comentou a situação da pandemia de Covid-19 no Brasil, dizendo que o país está apresentando uma curva similar à da América do Sul e que o aumento recente se deve ao avanço da nova variante. “Eu quero só lembrar que a curva do Brasil nessa pandemia é muito parecida com a da América do Sul toda. É óbvio que o Brasil tem um peso grande no todo, mas, mesmo assim, a curva é muito igual. Só agora nesse final, nesse último mês, últimas semanas, é que abriu uma ‘boca de jacaré’, por conta dessa variante no Brasil. E como ela está se espalhando pela região infelizmente, nós temos o Uruguai despontando para um patamar sem precedentes e o resto continua parecido”, disse o comentarista, que continuou: “O Brasil está em linha com a região. Querem criar uma narrativa de que tudo isso que estamos vivendo poderia ter sido evitado se fosse outro presidente. Isso é pura demagogia”.

Confira a íntegra da edição do programa 3 em 1 desta segunda-feira, 19:

Deixe um comentario