Empresa de alimentos saudáveis teve crescimento de mais 700% na busca por snacks

Pessoas decidiram aproveitar o tempo extra em casa em consequência da quarentena para mudar completamente a alimentação

Quando a quarentena começou, em março do ano passado, a analista de comunicação Mariana Rocha reparou que seus hábitos alimentares não iam tão bem. Depois de perceber problemas como ansiedade e insônia, além de ganho de peso, ela decidiu aproveitar o tempo extra em casa e mudar completamente a alimentação. Quase um ano depois, Mariana mudou as refeições principais e também começou a testar lanches saudáveis. “A minha alimentação hoje em dia, ela é assim: 50% do prato é só legumes e verduras, 25% é proteína e 25% é carboidrato. Hoje eu não como mais açúcar refinado nem farinha de trigo, que é o glúten. Logo que eu comecei, eu fui no supermercado e comprei exatamente um de cada para saber o que eu ia gostar e o que eu não. Então teve muita coisa de bolacha de arroz, que se tornaram grandes aliadas”, contou Mariana. Com a mudança de hábito, ela perdeu 16 quilos.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Uni Alimentos, a busca por snacks saudáveis e saborosos cresceu mais de 700% na pandemia. Lanches do tipo veganos, sem lactose, sem glúten e sem adição de açúcar são os mais procurados. O CEO da Uni Alimentos, Vagner Gomes, explica que a procura por uma alimentação melhor já ocorre há alguns anos, mas foi impulsionada pela preocupação das pessoas com a saúde e pela melhora na qualidade e no preço dos produtos. “Três anos atrás, para você consumir um produto sem glúten, era muito ruim. Era um produto duro, um produto extremamente caro. Então as industrias também estão acompanhando essa evolução do consumidor investimento em tecnologias, novos produtos, novos ingredientes saudáveis e saborosos.”

A nutricionista Gabriela Cilla, ressalta, no entanto, que é preciso ficar atento a armadilhas. Ela afirma que é importante saber ler os rótulos dos alimentos. “Realmente saber avaliar. Se ele é um cookie integral, a gente tem que procurar pela farinha integral nos ingredientes. Se ele se diz sem açúcar, então olhar os ingredientes e procurar. Se não tem açúcar, maravilha. A gente em um voto de confiança. Esses ingredientes para gente constituem em um produto ser limpo ou não. Se ele é um produto limpo, a gente consegue considerar que ele tem poucos ingredientes, então ele não é tão processado”, explica. A nutricionista destaca, ainda, que é importante saber dosar os lanches mesmo que sejam considerados saudáveis. De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde 2019, divulgada pelo IBGE, uma em cada quatro pessoas de 18 anos ou mais anos de idade no Brasil sofre de obesidade. Já o excesso de peso atinge 60% da população.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini

Deixe um comentario