Flávio Bolsonaro representa contra Kajuru no Conselho de Ética por divulgação de áudio

Para o Zero Um, conduta do senador é ‘imoral, baixa e incompatível com o decoro parlamentar’; gravação exposta registra diálogo com o presidente da República sobre a CPI da Covid-19

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) protocolou, nesta segunda-feira, 12, uma representação contra o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) na Comissão de Ética devido à gravação de uma conversa que manteve com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O trecho do diálogo com Bolsonaro, no qual debatem sobre a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, foi veiculado nas redes sociais de Kajuru neste domingo, 11. Segundo o filho do presidente, justifica-se a representação já que, ao tornar pública uma ligação com o chefe do Executivo sem seu consentimento, Kajuru teria quebrado o decoro parlamentar.”Protocolei no Conselho de Ética do Senado uma representação contra o senador Jorge Kajuru por sua conduta imoral, baixa e antiética de, sem consentimento, gravar o presidente da República e dar publicidade ao conteúdo dialogado. Este ato lamentável de Kajuru, além de infringir o preceito constitucional básico do sigilo das comunicações e de jogar mais desconfiança entre os poderes, agrava a instabilidade institucional”, disse o Zero Um.

“No vídeo, o senador da República Jorge Kajuru, sem justificar a estrita necessidade da divulgação, incorreu em conduta manifestamente incompatível com o decoro parlamentar e com a compostura pessoal que se espera de uma autoridade, máxime em assuntos de natureza sensível e em diálogo direto com o presidente da República. […] Quis o senador Jorge Kajuru, de modo flagrantemente incompatível com o decoro parlamentar, e até desleal, angariar dividendos políticos expondo o diálogo com o presidente, hipertrofiando, ao fim e ao cabo, ainda mais o clima de tensão que domina o país, bem como maculando a imagem e responsabilidade deste Senado Federal”, registrou a representação protocolada. O diálogo divulgado por Kajuru registrou o momento em que Bolsonaro diz que o senador desempenhará um “excelente trabalho para o Brasil” se “mudar o objetivo da CPI” para que prefeitos e governadores também sejam investigados. “Se você não mudar o objeto da CPI, você não pode convocar governadores. Se você mudar, dez para você porque nós não temos nada a esconder. Você tem que mudar o objetivo da CPI, tem que ser ampla. Daí você faz um excelente trabalho para o Brasil”, afirmou Bolsonaro, que também pediu ao parlamentar que entre com pedidos de impeachment contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Sobre a instauração da CPI da Covid-19, determinada pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso, Flávio Bolsonaro analisou que a “Constituição prevalecerá”. “Com uma decisão monocrática, Barroso impôs a instauração de uma CPI que investiga apenas o presidente e ignora possíveis atos cometidos por governadores e prefeitos. Tenho certeza que o espírito democrático e o respeito à Constituição prevalecerão no Senado e no STF – que em breve analisará a decisão de Barroso. Ao meu ver, a resolução do ministro invade competências de outros Poderes porque interfere em uma questão que diz respeito apenas ao Senado.”

Deixe um comentario