Japão faz 1º transplante de pulmão de doador vivo para paciente com Covid-19

O procedimento, que foi realizado no Hospital Universitário de Kyoto, teve 11 horas de duração e contou com uma equipe médica composta por 30 pessoas

O Japão realizou o primeiro transplante de pulmão do mundo em que o partes do órgão foram doadas por pessoas vivas a um paciente recuperado do novo coronavírus. O procedimento de 11 horas de duração foi realizado nesta quarta-feira, 7, por uma equipe médica composta por 30 pessoas no Hospital Universitário de Kyoto. Uma mulher que teve os pulmões gravemente danificados pela Covid-19 recebeu tecidos pulmonares doados pelo seu marido e filho. “Demonstramos que agora temos a opção de transplantes de pulmão de doadores vivos”, disse nesta quinta-feira, 8, o cirurgião torácico que conduziu a operação, Hiroshi Date.

A paciente, identificada apenas como uma mulher da região oeste de Kansai, contraiu a doença no final do ano passado e passou meses em uma máquina de suporte de vida que funcionava como um pulmão artificial, de acordo com o Hospital da Universidade de Kyoto. A Covid-19 teria danificado tanto os pulmões que eles não funcionavam mais e a paciente precisava de um transplante para sobreviver. Foi então que o marido e o filho se ofereceram para doar partes de seus próprios órgãos. Os dois estão em condições estáveis enquanto a mulher continua em cuidados intensivos. A expectativa é que ela receba alta hospitalar em cerca de dois meses. Em março, os Estados Unidos já tinham realizado um transplante de pulmão em que o receptor era um homem de 60 anos que tinha tido os órgãos danificados pela Covid-19 e o doador, uma pessoa que tinha contraído a doença, se recuperado, mas morrido em seguida por outras causas.

Deixe um comentario