Justiça de Minas Gerais autoriza recuperação judicial da Samarco

Objetivo da mineradora é evitar que ações em curso afetem as operações, retomadas parcialmente em dezembro de 2020

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais homologou o pedido de recuperação judicial da Samarco. A produtora de minério de ferro é controlada pela Vale e pela BHP Billiton. O pedido foi feito na 2ª Vara Empresarial da Comarca de Belo Horizonte, capital do Estado. O juiz Adilon Cláver de Resende nomeou os administradores judiciais. O objetivo da mineradora com a recuperação judicial é evitar que ações em curso contra a empresa afetem suas operações, que foram retomadas parcialmente em dezembro de 2020, após a companhia ter as atividades paralisadas por cinco anos devido ao rompimento da barragem de Mariana. A Vale garante que o pedido não vai impactar o cumprimento dos compromissos de reparação assumidos em função da tragédia. Grande parcela da dívida financeira da Samarco com partes não relacionadas foi contraída anteriormente ao rompimento da barragem do Fundão, ocorrido em novembro de 2015, e chega a cerca de US$ 4,7 bilhões, sem qualquer tipo de garantia dos acionistas.

*Com informações do repórter Daniel Lian

Deixe um comentario