Secretaria de Saúde de SP recua e diz que deputados não tentaram invadir UTI

No sábado, a SES afirmou que Arthur do Val, Kim Kataguiri e outros parlamentares tentaram acessar a UTI de um hospital de Guarulhos

Depois de acusar o deputado federal Kim Kataguiri (DEM) e os deputados estaduais Ricardo Mellão (Novo) e Arthur do Val (Patriotas) de invadirem o Hospital Geral de Guarulhos, a gestão de João Doria recuou e classificou o episódio como “mal entendido”. Na sexta-feira, 16, a Secretaria do Estado de Saúde havia publicado uma série de tweets em que mostrava os parlamentares acompanhados do vereador Lucas Sanches (PP) e os acusava de tentar invadir o hospital.

A pasta divulgou uma nota na qual afirmava que os deputados causaram aglomeração e colocaram em risco a vida de pacientes. Em esclarecimento compartilhado nas redes sociais, o deputado Arthur do Val disse ter feito uma ação de fiscalização surpresa após ter destinado recursos públicos em emendas parlamentares à unidade de saúde. O parlamentar chegou a publicar vídeos em que chamou de fake news as acusações do Estado. O pronunciamento foi compartilhado pelo deputado federal Kim Kataguiri.

O parlamentar Ricardo Mellão disse que a comitiva não tentou invadir a ala destinada ao tratamento de pacientes com coronavírus. Neste sábado, 17, no entanto, a SES divulgou uma segunda nota na qual retrata sua posição. A pasta afirmou que, após a análise das imagens, notou-se que não houve tentativa de acesso ao espaço da UTI do hospital. Porém reforçou que a visita de parlamentares, em meio a uma pandemia, não é recomendável.

*Com informações da repórter Caterina Achutti

Deixe um comentario