Torcedores atacam ônibus da Ponte Preta após derrota e jogadores ficam feridos

Grupo atirou pedras contra o veículo da delegação na saída do estádio Moisés Lucarelli; o meia Locatelli teve ferimentos no braço e perna

A Ponte Preta sofreu na noite desta segunda-feira, 26, em dose dupla. A Macaca perdeu por 1 a 0 da Inter de Limeira, pela 8ª rodada do Campeonato Paulista e foi atacada por torcedores enquanto saía do estádio Moisés Lucarelli. Segundo uma nota publicada pelo clube nas redes sociais, um grupo jogou pedras no ônibus da delegação, quebrando o vidro traseiro do veículo. Os estilhaços causaram escoriações em alguns jogadores e feriram com mais intensidade o meia Vinícius Locatelli. “A Ponte acionou as autoridades, está disponibilizando todas as imagens para a polícia e vai colaborar e atuar para que os responsáveis sejam identificados e exemplarmente punidos nas formas da lei”, diz a nota.

Em seu perfil no Instagram, Locatelli postou imagens de seus ferimentos, dos vidros do ônibus e um vídeo dos torcedores tacando as pedras. “Repudiamos veementemente as atitudes covardes que supostos “torcedores” tiveram na saída do nosso ônibus após o jogo de hoje. Ameaçaram nossa integridade física e, diferentemente do que eles pensam, essa conduta não nos motiva”, escreveu o atleta. “Exigimos respeito aos atletas e comissão da Ponte Preta, pois damos nosso melhor em prol do clube. Isso é inaceitável. Até quando teremos de lidar com ameaças absurdas no meio do futebol brasileiro? Basta!”, completou. Na postagem, atletas de outras equipes lamentaram o ocorrido.

O resultado desta noite deixa a Ponte Preta em terceiro lugar no Grupo B com 10 pontos, 15 a menos que o São Paulo que é o líder da chave, mas tem dois jogos a menos. A Ponte está há um ponto da Ferroviária, que é segunda colocada, e no momento está se classificando para a próxima fase. Faltando quatro rodadas para o fim da fase de grupos, a equipe ainda tem chances de se classificar. Na próxima quinta-feira, dia 29, a Ponte recebe o Mirassol às 21h (horário de Brasília).

Deixe um comentario